Saiba mais sobre modalidades pouco conhecidas das Olimpíadas de Londres


Por Renan Araújo 

As Olimpíadas chamam a atenção do Brasil pela competitividade de seus esportes mais tradicionais como natação, atletismo, basquete e vôlei. Porém, poucos conhecem as diversas modalidades que já fazem parte dos Jogos desde as suas primeiras edições. Abaixo vamos falar um pouco mais sobre algumas delas:

Badminton

(Crédito: site da Confederação Brasileira de Badminton)

O objetivo de cada jogador no esporte é derrubar a peteca na quadra do adversário por meio de uma raquete. A quadra é dividida por uma rede alta e o esporte lembra o tênis. São jogados uma melhor de três games compostos por 21 pontos. Nas Olimpíadas a modalidade será disputada individualmente para homens e mulheres e em duplas masculinas, femininas e mistas.

Os países asiáticos dominam a tradição do badminton no mundo. No Brasil, a modalidade ainda pouco comum é jogada especialmente em clubes privados que oferecem o esporte e, por conta disso, ainda é muito restrita. A principal aposta brasileira para o Pré-Olimpíco, que será disputado em maio, é Daniel Paiola, número 1 do Brasil e 83º no mundo. Ele treina em Portugal e pode ser o primeiro brasileiro a participar dos Jogos no esporte. Em 2011, ele conquistou a medalha de bronze no Pan de Guadalajara.

Canoagem

(Crédito: Divulgação)

A canoagem é um esporte praticado com um caiaque ou canoa e remos e está nas Olimpíadas desde 1936. São várias as categorias. A canoagem de velocidade é a mais tradicional, pode ser disputada de canoa (C1, C2 e C4) ou de caiaque (K1, K2 e K4) de 1, 2 ou 4 pessoas em um percurso de 200, 500 ou 1000 metros. Já na categoria slalom é praticada por canoas ou caiaques em águas rápidas em que deve desviar de 18 a 25 obstáculos no menor tempo possível. O tempo total é o somado após o percurso ter sido percorrido duas vezes. É disputada em canoa simples e dupla e caiaque simples.

A Alemanha, a antiga União Soviética e a Hungria são os maiores vencedores das modalidades em Olimpíadas. Para este ano, o Brasil já garantiu a vaga com Erlon Silva e Ronilson Oliveira na canoa dupla, 100 metros e com Ana Sátila Vieira Vargas no caiaque individual. A garota tem apenas 16 anos e garantiu a vaga após vencer o Pan-Americano da modalidade disputado no Brasil em março.

Ciclismo

(Crédito: Getty Images)

Muita gente conhece as provas de ciclismo, mas poucos sabem de todas as suas variáveis. A modalidade é dividida em quatro categorias: ciclismo de estrada, de pista, de montanha e BMX. As de estrada acontecem em ruas e são divididas entre as de resistência e contra o relógio em que os ciclistas largam a cada 2 minutos e tem que chegar em menos tempo.

As provas de pista consistem em velocidade (percurso de 1000 metros), perseguição individual e em equipe (os competidores largam em posições opostas e é declarado quem ultrapassar o oponente ou quem completar o circuito em menos tempo), contra o relógio (percorrer 500 ou 1000 metros em menos tempo), corrida por pontos (em um percurso de 40km para homens e 25km para mulheres quem ficar entre os melhores a cada dez voltas ganha pontos), keirin (em circuito de 8 voltas, os atletas disputam as 5 primeiras segurados por uma bicicleta motorizada e depois estão livres para correr) e Madison (disputada em duplas que se revezam).

A prova de montanha é o mountain bike, que consiste em um trajeto em um terreno acidentado e com obstáculos naturais. Existem o Cross Country, o Down Hill e o Free Ride. Já a BMX consiste em provas com saltos e obstáculos. É dividida entre manobras e corrida.

O Brasil terá competidores na seleção masculina de estrada e a Federação indicará os três atletas convocados. Outros competidores ainda serão definidos. A França, a Itália e o Reino Unido são os países mais tradicionais na história dos Jogos.

Esgrima

(Crédito: Getty Images)

A esgrima é dividida em três categorias: florete, espada e sabre. O florete possui uma arma com lâmina mais flexível com 90 centímetros (é a menor das armas). Geralmente usada como início de aprendizagem. A espada pode atingir todo o corpo do adversário e exige menos flexibilidade por parte do esgrimista que as outras. Também possui a lâmina mais dura. O sabre possui a lâmina mais flexível e exige muita agilidade, já que pode atingir o oponente tanto com a lâmina quanto com a ponta do sabre. Existem competições individuais e em equipe. O objetivo é marcar pontos atingindo o adversário com a arma da cintura para cima excluindo as mãos.

A Itália, a França e a Hungria são os países mais tradicionais. O Brasil contará com a presença de Renzo Agresta no sabre. Outros cinco atletas tentam a classificação olímpica no esporte com o Pré-Olímpico, que está sendo disputado no Chile.

Hóquei na Grama

(Crédito: Associated Press)

O hóquei é um esporte simples de entender, porém poucos o conhecem. O objetivo é fazer o maior número de gols colocando a bola na rede adversária. Cada equipe possui onze jogadores e cada tempo possui 35 minutos. O gol é marcado com o lado plano do stick, taco feito de madeira ou carbono.

A competição estreou nos Jogos em 1908 em Londres e ficou de fora de Estocolmo, 1912 e Paris, 1924. A seleção masculina do Brasil tentará a classificação em seletiva. A Índia, a Holanda e a Austrália são os maiores vencedores dos Jogos.

Levantamento de peso

(Crédito: Reuters)

O objetivo é levantar o maior peso possível acima da cabeça. O esporte é dividido por categorias de acordo com o peso dos atletas (no feminino varia de até 48kg até 75kg ou mais e no masculino até 56kg até 105kg ou mais). A competição acontece em três tentativas através do arranque (em que a barra é levantada até acima da cabeça sem intervalo) e o arremesso (o peso é levantado primeiramente até as pernas do atleta e depois é levantada acima da cabeça após dobrar as pernas). A somatória dos maiores pesos levantados nas duas provas dá a pontuação total e quem tiver a maior pontuação vence.

O esporte estava presente nas primeiras edições mas ficou de fora de três edições até voltar em 1920. Os países mais vencedores são a União Soviética, a China e os Estados Unidos. As seletivas para os Jogos desse ano ainda serão realizadas.

Pentatlo Moderno

Fonte: Divulgação

A modalidade foi criada especialmente para as Olimpíadas e é uma das mais completas para os atletas. Possui esgrima, hipismo, corrida, natação e tiro esportivo. Em cada prova, os atletas obtêm mais ou menos pontos de acordo com sua colocação. Vence o competidor que obtiver mais pontos ao final de todas as provas.

O esporte está nas Olimpíadas desde 1912, mas enfrenta uma grande falta de popularidade em alguns países da Europa e não está garantida para as próximas edições. A brasileira Yane Marques está garantida. Os maiores vencedores são a Hungria, a Suécia e a União Soviética.

Remo

(Fonte: Divulgação/COB

O remo consiste em um esporte de velocidade no qual os atletas utilizam remos para se mover seu barco o mais rápido possível de costas para a chegada. Quando cada atleta utilizar dois remos os barcos podem estar compostos por duas (skiff), quatro (double skiff) ou oito pessoas (four skiff). Se cada atleta utilizar um remo pode ser conduzido com ou sem um timoneiro (que dá o ritmo das remadas). Os remadores geralmente são muito altos e fortes e por isso a categoria peso leve foi criada para atletas sem esse porte físico.

O remo já foi um esporte muito popular no Brasil, especialmente no início do século XX, tanto que clubes como Vasco e Flamengo foram primeiramente criados como clubes de remo para depois se incorporarem ao futebol. A Alemanha Oriental, os Estados Unidos e o Reino Unido são os maiores vencedores. O Brasil estará representado por Anderson Nocetti e Kissya Cataldo no skiff simples, Fabiana Beltrame e Luana Bartholo, skiff duplo peso leve.

Tiro

(Fonte: J.P. Engelbretch)

O tiro consiste em diversas categorias: pistola, carabina e tiro ao prato. A pistola se divide em Sport (realizada em duas partes em que o objetivo é acertar um alvo móvel em seis séries de cinco tiros), a pistola livre (seis séries de 60 tiros com alvo fixo a 50 metros), e tiro rápido (acertar um alvo móvel em quatro séries de oito, de seis e de quatro segundos). A carabina de três posições acontece com o atirador em pé, sentado e ajoelhado com limite de tempo para cada posição. Também existe a carabina deitado em um alvo móvel de 60 metros e a carabina de ar, arma que utiliza ar comprimido ou dióxido de carbono. No tiro ao prato, as categorias são: skeet (acertar pratos vindos de duas pontas de um semicírculo em cinco séries de 25 para homens e três para mulheres), fossa olímpica (o mesmo número de séries) e a fossa dublê.

Os Estados Unidos, a China e a União Soviética são os maiores vencedores da prova, que está presente desde 1896 em Atenas e ficou de fora de apenas duas edições. Felipe Fuzaro na fossa dublê e Ana Carolina Ferrão Melo na pistola de 25 metros.

Tiro com arco

(Fonte: Jewel Samad/AFP)

É o esporte que utiliza o arco para acertar uma flecha no alvo. A competição acontece de forma individual ou por equipes. São realizadas séries de 90, 70, 50 e 30 metros para homens e 70, 60, 50 e 30 metros para mulheres. O alvo é dividido pelas cores azul (vale 6 pontos), vermelho (7 e 8 pontos) e amarelo (9 e 10 pontos). O objetivo é acertar a flecha o mais próximo do alvo (parte amarela) e assim os pontos são acumulados. Quem tiver mais ao fim da prova vence.

A modalidade é disputada desde 1900 e a Coréia do Sul, os Estados Unidos e a Bélgica são os países mais tradicionais. O Brasil tenta a classificação no pré-olímpico da modalidade que começou neste mês.

Vela

(Fabrizio Prandini/Divulgação)

A vela ou iatismo é o esporte no qual são usados barcos que são movidos apenas pela força do vento. O esporte é dividido por classes, categorias que definem o tipo de barco ou o número de tripulantes. Cada prova é dividida por etapas que se chamam regatas. Cada barco soma os pontos acumulados após os resultados de cada regata e assim é determinado o vencedor.

O esporte tem como países mais tradicionais o Reino Unido, os Estados Unidos e a Noruega. A modalidade é a que mais deu medalhas ao Brasil na história dos Jogos: foram 16 no total. O Brasil contará com 9 atletas em Londres: Robert Scheidt e Bruno Prada na classe laser, Ricardo Winicki na classe RS:X, Bruno Prada na classe laser, Jorge Zafir na classe Finn, Adriana Kostiw na classe RS:X, Patrícia Freitas na classe laser radial e Fernanda Oliveira e Ana Barbachan na classe 470. Scheidt e Prada são talvez os brasileiros com mais chances de uma medalha de ouro e já conquistaram 51 títulos desde 2001, quando começaram a competir juntos.

Anúncios

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 22 de abril de 2012, em Olimpíadas. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. jandui farias de azevedo

    essa e melhor cobertura q ja vi em toda minha vada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: