Conheça alguns dos maiores atletas da história das Olimpíadas


por Renan Araújo

As Olimpíadas sempre tiveram seus recordistas e atletas que fizeram história por várias edições. Reunimos uma série de atletas que marcaram os Jogos por conta de suas conquistas, características e diferentes formas de superação. Confira abaixo:

Mark Spitz

(Foto: Divulgação)

O nadador americano Mark Spitz é um dos maiores recordistas de medalhas da história das Olimpíadas. Nos Jogos de Munique em 1972 ele conquistou sete medalhas de ouro em todas as provas que disputou (permaneceu com o recorde de maior recordista por 36 anos). Nos jogos da Cidade do México em 1968, ele já havia conquistado dois ouros, uma prata e um bronze.

Spitz possuía um estilo único, marcado por frases polêmicas e por seu visual incomum para um nadador. Ele não se depilava (o que muitos nadadores fazem para aumentar a velocidade) e não usava nem sunga nem óculos, equipamentos praticamente indispensáveis para os atletas de hoje.

Outro detalhe curioso é que após os jogos de 1972, com apenas 22 anos ele abandonou a carreira. Porém, em 1984, ele derrota o recordista dos 100m borboleta, Rowdy Gaines e em 1989, com 39 anos, resolve voltar a treinar para buscar uma vaga nas Olimpíadas de Barcelona em 1992, mas fracassa em seu objetivo.

Nadia Comaneci

(Foto: Neil Leifer)

A ginasta romena tinha apenas 14 anos quando estreou nos Jogos Olímpicos em Montreal em 1976. Nessa edição foi a primeira atleta a receber uma nota 10 na história da ginástica. E ainda recebeu a nota máxima mais seis vezes nesta edição. No total obteve no Canadá três medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze. Em 1980, em Moscou conquistou mais duas medalhas de ouro e duas de prata.

Ela ainda foi condecorada pelo Comitê Olímpico Internacional com a Ordem Olímpica, maior premiação para atletas do COI. Em 1981, ela se aposenta da ginástica e, em 1989, ela foge da Romênia por conta da revolução que derruba o regime comunista do general Nicolae Ceausescu, passa por Hungria e Áustria até chegar aos Estados Unidos, onde vive atualmente.

Teófilo Stevenson

(Foto: Revista SKDA Sports Review)

O boxeador cubano foi o primeiro a conquistar três medalhas de ouros em três Olimpíadas consecutivas na categoria pesos-pesados. Foi em Munique 1972, Montreal 1976 e Moscou 1980. Em toda a sua carreira disputou 321 lutas e perdeu apenas 19, nenhuma delas por nocaute.

Ele ganhou fama ao recusar o profissionalismo dos Estados Unidos e continuar treinando em Cuba, o que o tornou um símbolo do regime comunista de Fidel Castro e garantiu uma série de recompensas. Certa vez ele disse ao negar uma proposta para ir aos Estados Unidos: “O amor de oito milhões de cubanos significa muito mais para mim do que o amor a um milhão de dólares”. Ele se aposentou em 1987, sem se render ao profissionalismo.

 Carl Lewis

(Foto: Divulgação)

O corredor americano foi um dos primeiros superatletas com um físico impecável como conhecemos hoje. Em 1984, em Los Angeles conquistou quatro medalhas de ouro, em 1988, em Seul mais duas de ouro e uma de prata, em Barcelona em 1992 duas de ouro e em Atlanta 1996 mais uma de ouro. Em todas foi campeão no salto a distância e foi o homem mais rápido do mundo nos 100m rasos em 1984 e 1988.

 Em 1990, chamou a atenção ao se tornar vegetariano e abandonar todos os alimentos de origem animal. Em 1991, conquistou o recorde mundial dos 100m com o tempo de 9s86. Ele também foi acusado por um jornal americano de doping antes dos Jogos de 1988 e não negou ter utilizado alguma substância ilegal, apenas alegou que não sabia de sua existência no suplemento que havia tomado. 

Carl também era visto como um atleta frio e arrogante e não ganhou a popularidade do público americano. Ele se aposentou em 1993 aos 36 anos e foi eleito o atleta do século no atletismo.

Paavo Nurmi

(Foto: COI Olympic Museum Collections)

O corredor finlandês conquistou nove medalhas de ouro e três de prata nas pistas de corrida nos Jogos de Antuérpia 1920, Paris 1924 e Amsterdã 1928 e dominou todas as provas das distâncias entre os 1500 metros e os 10000 metros. Paavo fez parte da série dos Finlandeses Voadores, que dominaram as pistas durante os anos 1920.

Ele também era conhecido como Homem Relógio por usar sempre um relógio na hora de correr para acompanhar o seu ritmo. O finlandês queria encerrar sua carreira aos 35 anos nos Jogos de Los Angeles de 1932, mas foi acusado de profissionalismo por receber reembolsos de despesas de viagens em uma época em que o amadorismo ainda era defendida e ficou impedido de competir.

Larisa Latynina

(Foto: Getty Images)

A ginasta ucraniana que na época defendeu a União Soviética é a maior recordista de medalhas da história dos Jogos Olímpicos. Em 1956 nos Jogos de Melbourne ela ganhou quatro medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze. Em 1960 em Roma, foram três de ouro, duas de prata e uma de bronze. Em 1964 em Tóquio, foram mais duas medalhas de ouro, duas de prata e duas de bronze. No total foram 18 medalhas olímpicas.

Michael Phelps

(Foto: Adam Pretty/Getty Images)

O nadador norte-americano já quebrou 37 recordes mundiais, já conquistou 16 medalhas em Olimpíadas sendo oito de ouro apenas em Pequim 2008 (o maior número em apenas uma edição). Fora as oito de Pequim foram mais seis medalhas de ouro e duas de bronze em Atenas 2004. Após os Jogos de Londres em 2012, o nadador que vai buscar o recorde de medalhas em Olimpíadas (só faltam três para superar Larissa Latynina) vai se aposentar com apenas 26 anos.

Phelps possuía Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na infância e buscou a natação para se recuperar. Além disso, seu corpo possui um porte físico que oferece vantagem na hora da competição e ele ainda realiza uma rotina em que necessita de uma dieta especial com cerca de 12000 kcal por dia, cinco vezes mais que o suficiente para um adulto médio.

Phelps também se envolveu em polêmicas em sua carreira. Ele já foi flagrado utilizando drogas e bebidas em um estado visivelmente alterado. Além disso já foi preso ao ser pego pela polícia ao dirigir embriagado.

Anúncios

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 15 de maio de 2012, em Olimpíadas e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. obrigado esse site me ajudou muito!!!!

  2. adorei e vou ganhar dez no meu trabalho.

  3. Adorei esse site, me ajudou muito vou tirar um 10 em física.

  4. obrigado por tudo que me ajudou a me fazer o trabalho de física???

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: