Documentos mostram condenação de Teixeira e Havelange por corrupção e Fifa ironiza a decisão


por Renan Araújo

Os episódios de corrupção envolvendo o ex-presidente da Fifa, João Havelange e o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira continuam tendo novos desdobramentos e revelações que complicam ainda mais a vida dos dirigentes. A Justiça suíça autorizou nesta semana a liberação de documentos que comprova que ambos receberam 29 milhões de francos suíços (R$45 milhões) em propinas da antiga empresa de marketing parceira da Fifa, a ISL, entre 1992 e 1997 por considerar que o assunto é de interesse público.

Ambos os cartolas também ganharam 12,74 milhões de francos suíços por meio da empresa Samud e 7,6 milhões de francos suíços foram pagos à empresa Redford Investments Ltd. Ambas as empresas tinham ligações com os dirigentes.

A partir dos documentos, Teixeira e Havelange que foram condenados por crimes de peculato, gestão desleal e enriquecimento ilícito, tiveram que pagar em 2010 valores milionários para manter o caso em sigilo por dois anos e encerrá-lo.

Teixeira pagou 5 milhões de francos suíços (R$10,4 milhões), em que metade foi devolvida à ISL e metade à Justiça da Suíça. Já Havelange conseguiu uma multa menor: 500 mil francos suíços (R$1 milhão).

As propinas da ISL para grandes dirigentes do futebol mundial fazem parte de um dos maiores escândalos de corrupção que envolveram a entidade. A empresa de marketing, grande parceira da Fifa, pagava aos dirigentes, com anuência da entidade, propinas em troca da comercialização dos direitos de transmissão televisiva para a Copa do Mundo.

A Justiça suíça afirma que outros dirigentes do Comitê Executivo da Fifa também estiveram envolvidos no esquema criminoso e que a entidade tinha conhecimento sobre o que acontecia. O jornalista inglês Andrew Jennings detalha, em seu livro “Jogo Sujo”, os esquemas de corrupção durante muitos anos na entidade e afirma que foram determinantes para diversas atos da Fifa, entre elas até mesmo a escolha das sedes da Copa do Mundo dos últimos anos.

A Fifa também comentou a liberação de documentos que incriminam os dois dirigentes. De acordo com a entidade, a liberação mostra que a Fifa está empenhada em combater a corrupção e eximiu qualquer envolvimento de seu presidente Joseph Blatter no escândalo. Blatter, que no início afirmou que Teixeira e Havelange, seus antigos parceiros, não deveriam ser condenados, depois se disse satisfeito com a decisão. De acordo com os advogados da Fifa, “pagamento de subornos pertence ao salário recorrente da maioria da população da África e da América do Sul”.

O Conselho da Europa e Jennings afirmam com veemência que Blatter sempre soube e apoiou os esquemas de corrupção desde que entrou na entidade.

Confira aqui a entrevista com o jornalista, a resenha do livro do jornalista inglês e mais sobre o esquema de corrupção da maior entidade do futebol mundial:

http://jornaleirosdoesporte.com/2012/04/10/entrevista-com-andrew-jennings/

http://jornaleirosdoesporte.com/2012/05/03/saiba-mais-sobre-jogo-sujo-a-obra-que-abalou-o-mundo-do-futebol/

http://jornaleirosdoesporte.com/2012/04/25/documentos-comprovam-o-envolvimento-de-teixeira-e-havelange-em-esquema-de-corrupcao-da-fifa/

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 12 de julho de 2012, em Política. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: