Os reis do tênis no Brasil – Gillette Federer Tour em São Paulo


por Renan Araujo
(enviado especial à São Paulo)

Um desinformado que passasse aquela tarde na frente do Ginásio o Ibirapuera, em São Paulo e visse a multidão aglomerada, gritando enlouquecidamente em busca de um autógrafo ou foto de seu ídolo, poderia apostar que se tratava de jogadores de futebol ou que envolvia os três grandes times da capital – São Paulo, Corinthians ou Palmeiras. Mas estava ali presente uma multidão desconhecida, que nunca tem a oportunidade de ver seus ídolos de perto e que os admira apenas pela transmissão de seus jogos na televisão.

(Fotos: Renan Araujo)

(Fotos: Renan Araujo/Jornaleiros)

Todos aqueles foram acompanhar o terceiro dia da Gillette Federer Tour, o dia mais concorrido de uma série de amistosos que traz o tenista suíço número 2 do mundo (e um dos melhores de todos os tempos) Roger Federer pela primeira vez ao Brasil, além de diversos outras estrelas mundiais do esporte. Naquele 8 de dezembro, a bielorussa Victoria Azarenka, número 1 do mundo, enfrentaria a número 3, a americana Serena Willians. Na sequência, a estrela da noite, Federer enfrentaria o número 8, o frânces Jô-Wilfried Tsonga. Nos outros dias, outras estrelas como Tommy Haas, Tommy Robreo, Tomaz Bellucci, os irmãos Bob e Mike Bryan, Maria Sharapova e Caroline Wosniacki também passaram pela quadra dura do ginásio paulista.

Federer fez a festa dos brasileiros, mas também aproveitou o país. Passou pelo Mercado Municipal para comer o famoso sanduíche de mortadela, bateu bola com Serena no vão livre do MASP e se encontrou com Pelé. No dia de seu jogo contra Tsonga, também teve um encontro histórico com Guga e Maria Esther Bueno, os dois maiores tenistas brasileiros da história. Elogiou o Brasil e gostou tanto daqui que além de distribuir materiais, jogou com o uniforme completo da seleção brasileira de futebol em sua partida contra o alemão Tommy Haas no último dia de seu tour.

Mas enquanto o encontro acontecia em um ginásio anexo ao principal, os fãs esperavam o ídolo pacientemente por quase duas horas. Outros aproveitaram a aparição de Serena, Tsonga e Azarenka para também conseguir os autógrafos, mas o que queriam mesmo era de Federer. Muitos lamentavam que a BMW na qual estava o ídolo entrou rapidamente e não foi possível conseguir um autógrafo ou foto.

Ver o Federer de perto era um sonho que se realizava para pessoas de todo o Brasil que não se importavam com o preço alto do ingresso (a inteira para a platéia custava R$550). Muitos começaram a gostar e jogar tênis quando assistiram aos jogos do suíço, enquanto até quem não conhece o esporte se impressionava com as jogadas do suíço. Aqueles eram os legítimos fãs do esporte, que exaltavam as qualidades de Maria Esther Bueno e sabiam até mesmo reconhecer o pai e o empresário do jogador. Assim, era inevitável não sentir aquela pontinha de inveja nos boleiros, que iriam atuar no jogo e tinham acesso “livre” ao atleta. Nesse meio tempo até os jornalistas eram assediados. Ivan Moré, da Globo, disse que chegou a bater bola com o suíço e conseguiu até um winner. Já Eusébio Resende, do Sportv, deu até autógrafos.

Mas, enfim, Federer chegou. Com paciência tirou fotos e deu o máximo de autógrafos possíveis. Aqueles que conseguiram comemoravam, enquanto outros saíam decepcionados. Mas, não Haia tempo para lamentar, já que estava na hora do jogo começar.

O jogo

Azarenka e Serena começaram seu jogo de forma equilibrada e ambas cometiam erros bobos para tenistas de alto nível. Um pouco mais precisa e ousada, a bielorussa quebrou o serviço da americana no quinto game e se defendeu bem para manter a vantagem no game seguinte. Assim, quebrou novamente o saque em seguida e fechou o primeiro set em 6/3. No segundo set, Serena conseguiu encaixar seus poderosos winners e equilibrou as ações do jogo. Com 4/4 no placar, Serena quebrou o serviço da adversária, mas a quebra foi devolvida logo em seguida. Depois, Azarenka, em sua melhor forma, voltou a agredir para fazer 7/5 e fechar o jogo.

O público tentou interagir ao máximo com as atletas, gritando seus nomes e apoiando-as. Azarenka era a mais assediada por conta de sua beleza e ensaiava até embaixadinhas com as bolinhas. O público também vibrou quando as atletas dançaram com o mascote oficial do evento.

Mas, enfim Tsonga e Federer entraram em quadra. O suíço, ao contrário de seu rival, Novak Djokovic, em sua passagem pelo Brasil, não é um showman e arriscou interações tímidas com o público durante a partida. Dessa vez com o ginásio totalmente cheio, todos faziam “Ola” vibravam com as jogadas incríveis e os rallys dos atletas, gritavam os nomes dos atletas, lamentavam quando a bola ia fora e xingavam os juízes quando não concordavam com a sua marcação. Os dois também arriscaram passos de dança, jogaram bolas para a torcida e até bateram bola com os boleiros.

Mas, esse não foi o maior atrativo. O espetáculo era mesmo assistir a um jogo de alto nível e que repetia o duelo que aconteceu em grandes torneios durante o ano. Tsonga apostava em seu forte saque, enquanto Federer tinha um arsenal de jogadas incríveis que o colocava na frente de qualquer adversário. Assim, ele quebrou o saque do francês no primeiro game, manteve a vantagem e quando sacava para fechar o jogo cometeu erros e deixou Tsonga virar para 6/5. Porém, o suíço não desanimou e virou a partida para fechar em 7/6. No segundo set, o jogo de Federer predominou e não deu chances para o adversário. Com 3/2 no placar, ele quebrou o serviço e abriu 5/2. Assim, ele administrou a vantagem para fechar o set em 6/3.

Federer mostrou sua capacidade e movimentar multidões e de despertar ainda mais o interesse dos fãs pelo esporte. De modo humilde ele atende a todos pacientemente e cumpre suas atividades sem qualquer problema. Presenciar o tenista de perto jogando em alto nível foi com certeza a realização de um sonho para todo o público.

DSCF2545

DSCF2559

DSCF2604

DSCF2616

DSCF2613

 

Anúncios

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 9 de dezembro de 2012, em Especiais, Jornaleiros On the Road. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: