Sebastian Vettel, o campeão politicamente correto da Fórmula 1


por Paulo Semicek

O melhor automobilista de 2012 é Sebastian Vettel. Por meio do nosso site, você votou e escolheu quem seria o principal destaque do ano no mundo das quatro rodas. E o escolhidos serão homenageados pela nossa equipe através de um texto especial, uma homenagem ao vencedor e ídolo que alcançou a glória máxima neste ano. 

Sem polêmicas nem confusões, apenas títulos. (Foto: Getty Images)

Sem polêmicas nem confusões, apenas títulos. (Foto: Getty Images)

Ele não arruma confusão. Namora com a mesma moça que conheceu quando garoto, e deixa sua intimidade longe da imprensa. É veloz sem arriscar demais, entende o seu (ótimo) carro como poucos. Provou sua competência, enfrentou os desafios e os adversários, minimizou a sua pouca idade e hoje é o mais jovem tricampeão de Fórmula 1 de todos os tempos.

Sebastian Vettel foi o garoto de ouro em 2010, que se destacou e não se intimidou diante da RBR e de todo o grid, e foi campeão. Em 2011, sobrou na pista e superou qualquer obstáculo possível para ser bicampeão. Em 2012, enfrentou um adversário forte (Fernando Alonso), um carro forte (McLaren) e encarou várias situações diferentes para chegar ao tri. É um resumo bem superficial, embora correto, do que foi o alemão até o momento em sua escalada de sucesso na Fórmula 1.

Mas Vettel também é o ídolo que mais reflete a sua geração, tanto a que corre  com ele quanto a que torce por ele. Politicamente correto, não sai do tom em entrevistas e não busca rivalidades excessivas. Questionável para a história, mas é um estilo forte e vencedor neste momento. A gigante corporação que lhe dá suporte, a Red Bull, não tem um dono midiático ou um chefe de equipe chamativo; todos são muito técnicos, objetivos e lucrativos, dentro e fora das pistas a Red Bull é um nome poderosíssimo em todo o planeta.

O triunfo do alemão sobre Alonso apenas revela que os ídolos do esporte dessa geração são na sua maioria os “santinhos”, os bem comportados e bem preparados. Lionel Messi é assim, Roger Federer é assim, Kevin Durant também, e assim por diante. Quem não faz esse estilo precisa se cuidar mais, para não repercutir mal entre os seus fãs.

Mas até quando Vettel, o tricampeão bom moço manterá o seu domínio? A resposta vale para ele, para Messi e para todos os outros politicamente corretos do esporte: enquanto estiverem no topo. Vettel só será grande enquanto ganhar corridas e for campeão.  O ídolo sempre refletirá o momento que o seu esporte vive, e se Alonso ou Hamilton ganharem o título em 2013, aí a categoria muda de referência, e os fãs também. Até lá, o rei é Vettel.

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 26 de dezembro de 2012, em Especiais e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: