Djokovic derrota Murray e é tricampeão do Aberto da Austrália


por Renan Araujo

O sérvio Novak Djokovic se sagrou tricampeão do Aberto da Austrália ao derrotar o britânico Andy Murray por 3×1, com parciais de 6/7, 7/6, 6/3 e 6/2. Com o título, ele se tornou tetracampeão do torneio e se tornou o primeiro tenista da Era Aberta (desde que profissionais começaram a atuar nos torneios de Grand Slam em 1968) a conquistar o título da Austrália por três vezes consecutivas. Esse foi o sexto Grand Slam da carreira do sérvio. Ele não perde em Melbourne desde 2010, quando foi eliminado por Tsonga nas quartas de final.

Djokovic se torna o primeiro tricampeão consecutivo da era aberta do tênis na Austrália (Foto: Damir Sagolj / Reuters)

Djokovic se torna o primeiro tricampeão consecutivo da era aberta do tênis na Austrália (Foto: Damir Sagolj / Reuters)

O sérvio conseguiu “se vingar” das derrotas sofridas contra Murray na semifinal olímpica em Londres e na final do US Open. Djokovic começou mal na partida, mas conseguiu se recuperar do primeiro set perdido para virar a partida. Mostrou muita força mental para superar o mau momento e se impor na partida. Já Murray mostrou novamente que está jogando em um nível muito alto e pode bater de frente com qualquer um. Ele acabou se abatendo especialmente após a quebra de seu saque e a perda do terceiro set e não conseguiu voltar ao jogo.

O primeiro set foi mais contido, sem os tenistas arriscando muito e muitos erros dos dois lados. Dessa forma, não houve quebras de saque durante o jogo, que foi para o tiebreak. Os dois tinham dificuldade para confirmar seus serviços, especialmente Murray que, no sexto game, salvou quatro break points. Mas a partir do nono game, Murray prevaleceu na partida, já que Djokovic tinha pouca agressividade e cometia muitos erros não forçados. Do outro lado estava um Murray que chegava em todas as bolas e parecia estar minando a confiança do número 1 do mundo. Isso ficou ainda mais claro no tiebreak quando o britânico chegou a abrir 4-0 no placar. Ele só administrou a vantagem para vencer por 7-2 para vencer o primeiro set.

O segundo set começou da mesma forma que o fim do primeiro, com Djokovic em baixa e Murray em alta. No segundo game, Murray abriu 0-40, mas o sérvio foi atrás e conseguiu confirmar seu saque. A partir daí, o sérvio conseguiu um pouco mais de confiança em seu jogo e equilibrou um pouco mais as ações do jogo, especialmente com seu bom saque quando servia. Mesmo assim, ele tinha do outro lado um Murray que se defendia muito bem, pouco errava e sabia atacar nos momentos certos com boa variação de golpes. Djokovic ainda errava muito e cedia muitos pontos ao adversário. No começo do oitavo game, o sérvio tinha 33 erros não forçados contra 16 do britânico. A igualdade se manteve durante todo o game e ambos os atletas confirmaram todos seus serviços até o tiebreak. Assim como nos games anteriores, Djokovic já não errava tanto e forçava uma variação boa de bolas para ganhar os pontos. Com uma dupla falta de Murray, o sérvio pegou tranqüilidade e abriu boa vantagem de 5-2. Murray, sem a mesma confiança, acabou não sendo páreo. 7-3 para o sérvio no tiebreak para empatar o jogo.

E a igualdade era a tona do jogo e isso se repetiu no terceiro set. Os dois atletas tinham saques variados e muito potentes e se utilizavam desse recurso para confirmar seus serviços. Quando sacavam tomavam o comando do game, mas quando recebiam eram mais cautelosos. O jogo se manteve assim, sem grandes ousadias por parte dos atletas. Até quando, no oitavo game, Djokovic foi mais agressivo, partiu para cima e conseguiu o primeiro break point na terceira oportunidade que teve no game, abrindo 5-3. Com mais um sólido serviço, Djokovic fechou o set em 6-3 para virar a partida.

O quarto set seria o grande teste da capacidade mental de Andy Murray. Após perder dois sets, o britânico precisava mostrar que estava preparado para superar o baque para seguir vivo no jogo. Além disso, ele sentia o pé e já havia recebido atendimento médico no fim do segundo set. Ele conseguiu um break point no segundo game, mas não aproveitou. Mas logo no seu sérico seguinte, Murray não suportou a pressão do sacador de confirmar o serviço e Djokovic quebrou seu saque, fazendo 3/1 com a confirmação do serviço no game seguinte. Murray parecia abalado, mas mesmo assim voltou a jogar bem. Mas do outro lado da quadra encontrou Djokovic com sua confiança muito em alta. Se defendendo muito bem, ele surpreendeu o adversário em bolas incríveis e conseguiu quebrar novamente o serviço de Murray e abrir larga vantagem de 4/1. Assim, ele administrou a vantagem para fechar em 6/2.

 

Anúncios

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 27 de janeiro de 2013, em Tênis. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: