Com um a menos na segunda etapa, Red Devils caem frente ao Real Madrid


por Jordan Marciano

Depois de empatar por 1-1 na partida de ida, o Real Madrid teve êxito e eliminou o Manchester United nas oitavas de final da UEFA Champions League, nesta terça-feira (05),no jogo de volta. O estádio Old Trafford estava repleto de torcedores de vermelho, mas após o United sair em vantagem com o gol contra de Sérgio Ramos, os adeptos ingleses se frustraram com a expulsão polêmica de Nani e os gols de Modric e Cristiano Ronaldo que vieram mais tarde. Com o resultado, os merengues avançam para as quartas-de-final da maior competição da Europa e seguem na busca do décimo título da Champions.

(Ronaldo marcou o gol da vitória e da classificação dos merengues\Foto: Divulgação Manchester United)

Ronaldo marcou o gol da vitória e da classificação dos merengues. (Foto: Divulgação/Manchester United)

United e Real jogam um primeiro tempo de equilíbrio

Ingleses e espanhóis fizeram um primeiro tempo bastante estratégico. Os donos da casa, por possuírem a vantagem do empate sem gols, recuaram a marcação no começo e desenvolveram o ritmo de jogo aos poucos. Enquanto isso, os visitantes iniciaram na tentativa de marcar a saída de bola e avançar com a criação de Ozil, Di Maria e Xabi Alonso na direção de Ronaldo e Higuaín.

Na marca de 11, Di Maria jogou a redonda em Higuaín, que estava próximo a meia-lua. O atacante dominou, fintou na frente da barreira dos Red Devils e chutou pela linha de fundo. A posse de bola era favorável aos merengues, porém o United quase abriu o placar na cidade de Manchester. Por volta dos 20 minutos, Giggs bateu o escanteio e Vidic finalizou na trave esquerda do Real. Na sobra, Welbeck, em posição irregular, desviou para o gol, mas Diego Lopez salvou os madrilenhos.

Vale lembrar que alguns jogadores tiveram atuações modestas nos 45 minutos iniciais do confronto. Do lado vermelho, Giggs e Nani poderiam ter feito a diferença em favor dos ingleses, enquanto Ozil e Cristiano Ronaldo não eram decisivos para o time de Mourinho.

Aos 34, Van Persie levou vantagem sobre o zagueiro Varane e chutou em cima de Diego Lopez. O goleiro espalmou para o meio da área, nos pés de Welbeck. O jogador chutou outra vez, mas o guarda redes espanhol espalmou para escanteio. Perto do apito final, José Mourinho decidiu sacar o argentino Di Maria e colocar Kaka.

Expulsão duvidosa muda aspecto do jogo em favor dos visitantes

O segundo tempo foi bem diferente do que foi visto na etapa anterior da disputa. Para começar, aos 3 minutos, os Red Devils pularam de alegria depois de uma blitz imposta contra a defesa merengue. Welbeck buscou a finalização dentro da área adversária, mas a bola rebateu e ficou com Van Persie. O holandês chutou, porém sem sucesso. A redonda ainda estava dentro da área galáctica, com isso, Nani cruzou rasteiro e Sérgio Ramos, na tentativa de afastar, desviou contra o próprio patrimônio (1-0).

A alegria inglesa estava evidente, mas esse sentimento mudou aos 11 minutos, quando a interpretação do árbitro em uma dividida de bola mudou o rumo da partida no Old Trafford. Nani havia disputado a posse de bola com Arbeloa, mas o árbitro entendeu que o português chegou mal intencionado na jogada e expulsou o jogador do United.

Em seguida, Arbeloa saiu no lugar de Modric, que aos 21 minutos igualou o placar do jogo de volta e também no resultado agregado. O meia tocou bola com Sergio Ramos e recebeu na entrada da área. De frente para a meta, o croata ameaçou, deu o corte e acertou um belo chute, a bola atingiu a trave inglesa e morreu no fundo do gol de De gea (1-1).

O placar não garantia classificação a nenhuma das equipes no tempo normal. Entretanto, o Manchester se abalou psicologicamente devido a expulsão de Nani e o Real se empolgou por causa do empate, e por estar em vantagem numérica dentro de campo. Não demorou muito e, aos 24, após receber um passe de letra de Ozil, Higuaín chutou cruzado e Cristiano Ronaldo desviou de carrinho no fundo do gol. O português não comemorou, em respeito ao seu ex-clube (1-2). Nos acréscimos, os Red Devils pressionaram e buscaram o empate de todas as formas. Mas, Diego Lopez defendeu diversas jogadas e garantiu a classificação do time de Mourinho. Em um dos lances, Aos 47, Van Persie bateu escanteio e Vidic tocou de cabeça, mas o goleiro merengue saltou e impediu o segundo gol dos donos da casa.

FICHA TÉCNICA
MANCHESTER UNITED 1 x 2 REAL MADRID

Local: Old Trafford, em Manchester, Inglaterra
Data: 5 de março de 2013
Horário: 16h45 (de Brasília)
Árbitro: Cuneyt Çakir (TUR)
Assistentes: Bahattin Duran (TUR) e Tarik Ongun (TUR)
Cartões amarelos: Evra e Carrick (Manchester United); Arbeloa, Pepe e Kaká (Real Madrid)
Cartão vermelho: Nani (Manchester United)
Gols: MANCHESTER UNITED: Sergio Ramos, contra, aos 3 minutos do segundo tempo

REAL MADRID: Modric, aos 21, e Cristiano Ronaldo, aos 24 minutos do segundo tempo

MANCHESTER UNITED: De Gea; Rafael (Valencia), Vidic, Ferdinand e Evra; Carrick, Cleverley (Rooney), Giggs, Welbeck (Ashley Young) e Nani; Van Persie
Técnico: Alex Ferguson

REAL MADRID: Diego López; Arbeloa (Modric), Varane, Sergio Ramos e Fábio Coentrão; Khedira, Xabi Alonso, Di María (Kaká), Ozil (Pepe) e Cristiano Ronaldo; Higuaín
Técnico: José Mourinho

 

Anúncios

Publicado em 5 de março de 2013, em Champions League 12/13 e marcado como , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: