NHL – Stanley Cup Playoffs – Jogos do dia 10/05/13


por Jordan Marciano

Mais uma rodada das quartas de final da National Hockey league (NHL) trouxe emoção aos fãs do gelo. O Toronto Maple Leafs alcançou sua segunda vitória e segue vivo contra o Boston Bruins. Ainda pela Conferência Leste, o Washington Capitals bateu o New York Rangers com um gol no overtime e precisa de outra vitória no sexto jogo para se classificar. Já pela Oeste, quem garantiu vaga nas semis foi o Los Angeles Kings, que passou pelo St. Louis Blues e terminou a disputa com 4-2 na série. Na outra disputa, a vaga será decidida no jogo 7, pois o Detroit Red Wings empatou em 3-3 o confronto com o Anaheim Ducks, no tempo extra.

( Com a vitória, Red Wings forçam o jogo 7 contra o Anaheim. Foto: Divulgação/NHL)

( Com a vitória, Red Wings forçam o jogo 7 contra o Anaheim. Foto: Divulgação/NHL)

Toronto Maple Leafs 2–1 Boston Bruins

Para seguir vivo na competição, só restava aos Leafs a vitória. Por isso, os visitantes foram superiores no primeiro período e por pouco não abriram o placar. Com um jogo intenso e de muitas finalizações, o Toronto se mostrava com mais qualidade durante as jogadas e trazia mais trabalho ao goleiro dos Bruins. A jogada que mais chamou a atenção na etapa inicial ocorreu por volta dos 17 minutos. Grabovski recebeu o puck atrás da meta adversária e quase fez um golaço ao aplicar um chapéu sobre Boychuk e finalizar nas mãos de Rask.

Mesmo com o Power-Play de Boston, foram os Leafs que saíram na frente, na segunda etapa. Durante a vantagem numérica no gelo dos Bruins, Ference errou o passe e deixou o disco no stick de Bozak, que chegou sozinho para o Toronto e marcou um shorthanded goal, aos 11 minutos (1-0). A partir de então, o TD Garden ficou em silêncio, enquanto os canadenses ganhavam confiança em busca da vitória.

No terceiro tempo, a partida seguiu voltada para a boa atuação dos visitantes. Logo aos 2 minutos, MacArthur aumentou a vantagem. Em outro erro de passe dos mandantes, o número 16 dominou o puck, deslizou com dribles sobre seus adversários e venceu o guarda redes com uma finalização de backhand (2-0). Na marca de 11, os donos da casa esboçaram alguma reação, a qual não foi suficiente para levar o jogo ao Overtime. Krejci carregou na direita e tocou para trás na direção de Chara, que mandou o tiro e diminuiu o placar (2-1).

St. Louis Blues 1–2 Los Angeles Kings

Em partida decisiva, os Blues não se intimidaram com o apoio da torcida aos Kings e partiram em busca do primeiro tento. Porém, o time de Los Angeles neutralizava com eficiência as investidas adversárias e saiu na frente com 8 minutos restantes no primeiro período. Fraser carregou o disco pela esquerda e tocou atrás, na direção de Doughty. O número 8 partiu contra a marcação, simulou o tiro que enganou o adversário e depois mandou o snap shot nas redes dos visitantes (0-1).

Durante a segunda etapa, os Blues cresceram e tinham sucesso em manter o puck na zona defensiva dos Kings e o goleiro Quick precisou de bastante habilidade na defesa dos disparos. Mas, por volta dos 5 minutos, o time visitante fez uma jogada de deflection e igualou o placar no Staples Center. Polak mandou o tiro de longe e Porter desviou, sem dar chances de defesa ao guarda redes da casa (1-1). O jogo estava equilibrado e certo de que o terceiro período seguiria com o 1 a 1. Entretanto, no exato momento em que o cronômetro zerou, Penner lançou o puck com precisão milimétrica e venceu a barreira dos Blues. Na repetição, foi possível notar que o disco tocou as redes quando o relógio marcava 0.2 segundos para o término do segundo tempo (1-2). Nos últimos 20 minutos, os Blues implantaram uma blitz contra o adversário, mas o setor defensivo dos Kings fez a sua parte e segurou o resultado que deu a classificação para o Los Angeles.

New York Rangers 1-2 Washington Capitals

Com o jogo em casa, os Caps já levaram um susto do adversário no primeiro minuto de jogo. Boyle recebeu a assistência de Brassard e mandou um wrist shot para abrir o marcador fora de casa (1-0). O Washington, porém, não queria deixar escapar a vitória, e partiu em busca da igualdade. A defesa dos Rangers conseguia marcar com eficiência Alex Ovechkin e com isso segurou a pressão dos mandantes. A equipe de New York ainda teve a possibilidade de ampliar o placar com um Power-Play e depois de duas falhas na marcação do Capitals, mas o gol não aconteceu.

No segundo período, os donos da casa começaram a jogar melhor. A triangulação entre Ribeiro, Ovechkin e Ward dava confiança para o time de vermelho nas armações de lances perigosos. Com isso, na marca de 7 minutos, depois de um face-off e o início do Power-Play, Ward recebeu o puck de frente para a meta adversária e finalizou com precisão (1-1). O empate deu mais emoção ao duelo, já que as duas equipes precisavam do ataque na tentativa de fazer o gol da vitória. O Caps era superior, mas o guarda redes dos Rangers defendeu diversas tentativas de balançar as redes, alem do bom trabalho defensivo visitante durante outro Power-Play da casa.

No terceiro tempo, a situação não mudou. O Washington seguiu mais agressivo e com mais oportunidades de matar o jogo. Quando não era Lundqvist a impedir as investidas, a trave dos Rangers aparecia para deixar o placar tudo igual. Com isso, a partida foi ao overtime. De tanto tentar, os Caps alcançaram a liderança na série aos 9 minutos. Alzner mandou um belo chute e no rebote, Ribeiro mandou o disco dentro do gol e saiu em comemoração (1-2).

Anaheim ducks 3-4 Detroit Red Wings

Neste confronto, o Detroit aproveitou o apoio de sua torcida de mandou no primeiro tempo. Sem poder perder, os Red Wings logo abriram o marcador com 2 minutos restantes no cronômetro. Datsyuk carregou o disco, driblou os adversários que estavam em sua marcação e jogou o puck dentro da meta adversária com categoria (0-1). No segundo tempo, o Anaheim não pareceu desanimado por causa da desvantagem e manteve a mesma estratégia na partida. Para azar dos mandantes, em uma jogada errada na saída de disco, o Anaheim alcançou o empate. Na marca de 11, Palmieri recebeu o passe e finalizou. O puck acertou a trave, mas desviou em Smith e foi dentro da meta do Detroit (1-1).

No último tempo, a partida ganhou a emoção que se traduziu em gols. Por volta dos 6, com um Power-Play em mãos, Zetterberg mandou a bomba de longe e deixou os Red Wings em vantagem mais uma vez (1-2). Tudo parecia dar certo, pois aos 12, Cleary desviou o chute e fez a alegria dos mandantes com um Tip In (1-3). Entretanto, os patos novamente não ficaram apáticos no gelo e alcançaram o empate no duelo. Aos 16, a linha defensiva de Detroit deu um presente no stick de Etem, que mandou um wrist shot e diminuiu a vantagem adversária (2-3). Na marca de 17, os visitantes deixaram tudo equilibrado. Perry serviu Bobby Ryan, que estava de com o gol vazio e tocou para dentro (3-3). A decisão ocorreu no tempo extra. Em menos de 1 minutos de partida, Zetterberg achou um espaço e mandou o tiro certeiro, para alegria do Detroit Red Wings (3-4).

Anúncios

Publicado em 11 de maio de 2013, em NHL e marcado como , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: