Opinião: Itália na Copa das Confederações


por Roberto Rohden

A delegação da Itália chegou nesta segunda-feira (10) ao Rio de Janeiro para iniciar sua preparação para a Copa das Confederações. A seleção se classificou para a competição após ser vice-campeã europeia, pois a Espanha, vencedora da Eurocopa 2012, já tinha sua vaga garantida por ser a atual campeã do mundo. Apesar da boa campanha na Euro e de estar liderando seu grupo nas Eliminatórias para a Copa do Mundo, a equipe não fez boas apresentações nos últimos jogos, trazendo um clima de desconfiança da sua torcida com o time.

bandeira_da_italia

História e expectativa

A Azzurra é o segundo país mais bem sucedido em Copas do Mundo, obtendo 4 títulos mundiais, ficando atrás apenas do Brasil(5). Ainda possui uma Eurocopa e três medalhas olímpicas (uma de ouro). Entretanto, o retrospecto positivo da seleção quase nunca corresponde à expectativa lançada em cima do time. Isso ocorreu nos Mundiais de 1982 e 2006, onde poucas pessoas acreditavam no potencial das respectivas delegações para vencer o campeonato. Só que ao final da competição quem levantou a taça de campeão foi a mesma “desacreditada” Itália.

A história mostra que o time italiano pode crescer muito no decorrer da competição, podendo rivalizar com seleções melhores que ela. O Brasil, por exemplo, já amargou uma derrota inesperada para “os azuis”. Novamente em 1982, houve um dos resultados mais dolorosos do futebol brasileiro. O time comandado por Zico e Sócrates era o grande favorito para ganhar a Copa, a equipe tinha 100% de aproveitamento e enfrentaria a Itália que havia vencido apenas uma partida. Porém, o placar final apontava 3 a 2 aos europeus, surpreendendo a todos. Com isso, o time ganhou confiança e se consagrou campeã com uma vitória de 3 a 0 em cima da Alemanha Ocidental.

Portanto, é melhor não duvidar da capacidade deste time, que mesmo não demonstrando um futebol requintado na atualidade, pode muito bem aprontar pra cima dos outros times e fazer uma boa campanha.

Convocados

Goleiros: Buffon (Juventus), Marchetti (Lazio), Sirigu (PSG);

Defensores: Abate (Milan), Astori (Cagliari), Barzagli (Juventus), Bonucci (Juventus), Chiellini (Juventus), De Sciglio (Milan), Maggio (Napoli);

Meio-campistas: Aquilani (Fiorentina), Candreva (Lazio), Cerci (Torino), De Rossi (Roma), Diamanti (Bologna), Giaccherini (Juventus), Marchisio (Juventus), Montolivo (Milan), Pirlo (Juventus);

Atacantes: Balotelli (Milan), El Shaarawy (Milan), Gilardino (Bologna), Giovinco (Juventus).

Destaques e análise

O elenco que irá disputar a Copa das Confederações é baseado, principalmente, na campeã nacional Juventus, sendo que a defesa e o meio campo são formados, geralmente, pelos mesmos jogadores do clube italiano. Por isso, o entrosamento entre tais atletas, somado com os passes e a visão de jogo de Andrea Prilo, são as grandes armas da seleção. Além disso, o time também conta com a boa fase de Mario Balotelli, um atacante polêmico e explosivo, mas que pode oferecer muito trabalho às defesas adversárias. Com a camisa da Itália, ele possui oito gols marcados em 20 partidas, um bom aproveitamento.

O técnico Cesare Prandelli está fazendo um ótimo trabalho de renovação, só que mesmo conquistando resultados expressivos nas competições internacionais, seu time alterna boas e más partidas. Devido a essa instabilidade, a torcida italiana não acredita muito em sua seleção, mas para os jogadores, esse campeonato será uma grande oportunidade de mostrar a qualidade do elenco.

Contudo, ainda é possível encontrar alguns defeitos na esquadra italiana. As laterais são alvos de críticas, pois não apresentam jogadores de muita qualidade. Também há problemas no ataque, onde ainda não se definiu o companheiro de Balotelli. Os centroavantes Giovinco e El Shaarawy dão velocidade ao time, mas ambos não veem fazendo bons jogos. Já com Gilardino, o time fica estático, pois se perde muito na criação de jogadas.

Agenda

  • 15/06 às 16:00 – México x Itália – Estádio Maracanã, Rio de Janeiro
  • 19/06 às 19:00 – Itália x Japão – Arena Pernambuco, Recife
  • 22/06 às 16:00 – Itália x Brasil – Arena Fonte Nova, Salvador

Curiosidade: Porque a seleção da Itália é conhecida como Azzurra?

A cor tradicional da camisa da seleção é em homenagem à antiga casa real italiana de Savoia, cuja família reinou o país de 1861 até 1946 e tinha como o brasão imperial a cor predominante azul claro (azzurro em italiano) e, portanto, os membros da seleção são apelidados Azzurri e a seleção, de Squadra Azzurra.

Anúncios

Publicado em 11 de junho de 2013, em Copa das Confederações e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: