Em jogo emocionante, Itália vence o Japão por 4×3


por Raphaela Viscardi

Itália e Japão realizaram na noite desta quarta-feira, em Recife, o segundo jogo do Grupo A, pela segunda rodada da Copa das Confederações. Para quem esperava no mínimo uma superioridade italiana, se enganou. Um jogo de sete gols e emoção do início ao fim, não deixou nenhum dos 40 mil torcedores presentes calados. O Japão surpreendeu e deu muito trabalho. Aliás, para quem acredita na justiça, sem dúvidas, o campeão da Ásia merecia a vitória. No entanto, o peso da camisa Azzurra, a tradição e os quatro títulos mundiais falaram mais alto e quem levou a melhor foi a seleção de Cesare Prandelli.

Itália x Japão

Jogo muito disputado entre Itália e Japão (Foto: AFP)

Jogaço!

Precisando vencer de qualquer jeito para poder continuar com chances na competição, o Japão foi para cima e deu trabalho à defesa italiana logo nos minutos iniciais. Aos 4, Kagawa carregou e cruzou para área. Maeda cabeceou sozinho e Buffon salvou. O Japão usou bastante a velocidade, já a Itália, mais cautelosa, buscou os espaços e apostou nos chutões com Balotelli. Aos 17, Kagawa recebeu, achou espaço, arriscou de fora da área, mas Buffon tirou o perigo. Dois minutos depois, na falha da defesa italiana, o capitão da Azzurra foi obrigado à sair de carrinho e acabou cometendo o pênalti. Na cobrança, Honda converteu forte no canto. Estava clara a insatisfação de Cesare Prandelli, logo no primeiro tempo, fez sua primeira substituição, tirando Aquilani para a entrada de Giovinco.

No entanto, parece que a opção de tirar um volante para a entrada de um atacante não foi a melhor escolha. Dois minutos depois da substituição, o Japão ampliou o placar com Kagawa, nome do jogo e da seleção japonesa. Na rebatida do escanteio, Konno levantou na área. Chiellini falhou e a bola sobrou para o meia, que pegou de primeira e colocou no canto de Buffon. Nos últimos minutos, a Itália buscou a reação e, aos 40, De Rossi diminuiu. Pirlo cobrou escanteio, o volante subiu e cabeceou forte, sem chances para Kawashima. Nos acréscimos, Giaccherini recebeu dentro da área, girou em cima de Konno e mandou de esquerda na trave.

Show de bola!

No mesmo embalo da primeira etapa, desta vez, quem levou a melhor nos minutos iniciais foi a Azzurra. Aos quatro minutos, Yoshida se complicou, Giaccherini aproveitou e cruzou pra Balotelli. Uchida se antecipou e mandou contra o próprio gol. Um minuto depois, pênalti mal marcado e, na cobrança, Balotelli virou o jogo. Apesar da desacelerada da seleção japonesa e da melhor organização da Itália, o Japão continuou na busca de empatar o jogo novamente. Aos 23 minutos, dito e feito. Endo cobrou falta na cabeça de Okazaki, que só teve o trabalho de tirar de Buffon e mandar para o fundo do gol. Dois minutos depois, Honda quase virou. O meia fez boa jogada individual e chutou, mas o arqueiro da Azzurra salvou novamente.

O Japão pressionou demais a seleção italiana, e deu muito trabalho à defesa. Aos 31, Honda fez boa jogada pela direita e cruzou. A zaga italiana tirou mal. No rebote, Hasebe chutou e a bola passou muito perto. Cinco minutos depois, um lance i-n-a-c-r-e-d-i-t-á-v-e-l. Okazaki chutou e a bola bateu na trave, na sequência, o próprio Okazaki mandou na trave de novo e levou todos à loucura. No entanto, a tradição da camisa italiana pesou. Aos 40 minutos, De Rossi achou Marchisio com passe perfeito. O meia tocou para o centro da área e Giovinco só empurrou paro gol vazio. Dois minutos depois, o Japão ainda teve alguns segundos de esperança com o gol de Yoshida, mas o impedimento foi bem marcado. Aos 48 o juiz apitou e com certeza este jogo ficou para a história.

FICHA TÉCNICA

ITÁLIA 4 X 3 JAPÃO

Local: Arena Pernambuco, em Recife (PE)
Data e hora: 19 de junho de 2013, às 19h (horário de Brasília)
Árbitro: Diego Abal (ARG)
Auxiliares: Juan Pablo Belatti (ARG) e Hernán Maidana (ARG) 
Renda e público: 40.489 pagantes
Cartão Amarelo: Buffon, De Rossi (ITA); Haseb, Konno (JAP)
Cartão Vermelho: – 
Gols: Honda, 21’/1ºT (0-1); Kagawa, 32’/1ºT (0-2); De Rossi, 41’/1ºT (1-2); Ushida (contra), 5’/2ºT (2-2); Balotelli, 7’/2ºT (3-2); Okazaki, 24’/2ºT (3-3); Giovonco, 40’/2ºT (4-3)

ITÁLIA: Buffon, Maggio (Abate, 12/2ºT), Barzagli, Chiellini e De Sciglio; De Rossi, Pirlo, Montolivo, Aquilani (Giovinco, 29’/1ºT) e Giaccherini (Marchisio, 23’/2ºT); Balotelli. Técnico: Cesare Prandelli 

JAPÃO: Kawashima, Uchida (Sakai, 26’/2ºT), Yoshida, Konno e Nagamoto; Haseb (Nakamura, 45’/2ºT), Endo, Honda e Kagawa; Okazaki e Maeda (Havenaar, 32’/2ºT). Técnico: Alberto Zacheronni

Anúncios

Publicado em 19 de junho de 2013, em Copa das Confederações e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Jogo espetacular!!! Um dos melhores da história do futebol!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: