Brasil vence Itália, fica em primeiro e mantém tabu que dura 31 anos


por Roberto Rohden

Em campo havia dois times que juntos, somavam 9 títulos mundiais. O Brasil tinha Paulinho como desfalque, já a Itália não contava com dois jogadores, De Rossi e Pirlo, os comandantes do meio-campo. O confronto foi o 16º jogo entre as equipes na história, dessa vez para decidir quem ficaria em primeiro lugar do grupo e vai, provavelmente, escapar de pegar a Espanha na semifinal. No fim do jogo o placar mostrava 4 a 2 para o time brasileiro que, com isso, pode comemorar a sua classificação para a fase final.

Neymar é mais uma vez destaque da partida ( Foto : FoxSports)

Neymar é mais uma vez destaque da partida. (Foto : FoxSports)

Mais pegada do que futebol;

O time brasileiro começou apertando a saída de bola dos italianos, criando boas oportunidades, mas sem objetividade. Apesar de um começo apagado a Azzurra se reencontrou e estabeleceu seu estilo conservador de jogar, com uma defesa sólida e apostando em um contra-ataque rápido. Por outro lado, o Brasil controlava a posse de bola e exercia uma forte marcação, mas não conseguia concretizar sua superioridade em gols.

O que se enxergou na primeira etapa foi pouca criação e um jogo baseado em bolas paradas. Além disso, houve muitas faltas, sendo que saíram três jogadores lesionados (dois da Itália e um do Brasil). Porém, por meio de um dos substitutos a torcida verde e amarela pode comemorar. O gol saiu bem no final do primeiro tempo, o zagueiro Dante, que havia entrado no lugar de David Luiz aos 34 minutos, foi oportunista e pegou o rebote de Buffon para mandar pra rede, o jogador estava impedido, mas o bandeirinha estava mal posicionado e validou o gol.

Outro jogo;

O inicio do segundo tempo trouxe logo uma nova perspectiva a partida. Logo aos 6 minutos, em um lance que começou com um forte chute do goleiro da Itália, saiu o empate. Após a cobrança do tiro de meta, a bola foi cabeceada, sobrou para Balotelli que deu um passe primoroso para colocar Giaccherini de frente para o goleiro brasileiro. O atacante chutou forte e consciente, a bola entrou no canto esquerdo de Julio Cesar.

A partir disso o jogo ficou mais corrido e emocionante, mas não demorou muito para o Brasil, novamente, estar à frente do placar. Em uma falta duvidosa em Neymar, o próprio foi para a cobrança e mandou no ângulo. Apesar do placar adverso, os italianos melhoraram no jogo, só que quem fez o gol foi Fred. Em um lançamento de Marcelo, o atacante dominou, ganhou na corrida do zagueiro e chutou forte de esquerda, abrindo 2 gols de vantagem para a seleção brasileira.

Porém, a Itália é um time que encontra forças nas adversidades. De novo, o gol saiu de uma bola parada, na cobrança de escanteio, após um bate-rebate na grande área, a bola sobrou para o zagueiro Chiellini que chutou e marcou, mas é bom ressaltar que o lance deveria ter sido anulado. O árbitro havia apitado um pênalti em cima de Balotelli antes da conclusão do defensor italiano, mas ele voltou atrás e assinalou o tento para a Itália. Segundo a conduta da FIFA isso é de fato um erro, pois não pode existir vantagem em uma situação de penalidade dentro da área, portanto, deveria ter sido marcada a falta e não aceitar o gol.

Deixando os erros de arbitragem de lado, foi possível perceber que o a Seleção Canarinho relaxou no jogo, a Itália chegava com perigo, em um lance mandou até a bola no travessão, numa cabeçada de Maggio. O Brasil estava sendo pressionado, contudo, um jogador que vinha sendo criticado por não ser decisivo, decidiu. Em um roubo de bola, a sobra ficou com Bernard, ele dominou e deu um bom passe para Marcelo que finalizou para a defesa de Buffon. No rebote, em posição duvidosa, o atacante do Fluminense completou e consagrou a vitória por 4 a 2.

E agora?

Com o resultado o Brasil ficou em 1º lugar no grupo A, ele espera os jogos de amanhã para conhecer o seu adversário na semifinal. Já a Itália irá enfrentar o primeiro do grupo B, que será, possivelmente, a Espanha.

Na história essa foi a 8ª vitória da seleção brasileira em cima da Azzurra, que possui 5 triunfos. Desde a derrota na “tragédia do Sarriá”, onde o Brasil foi desclassificado da Copa de 82 pela Itália por 3 a 2, o time verde e amarelo não perde, foram sete partidas, com 3 empates e 4 vitórias, confirmando um tabu que já dura 31 anos.

FICHA TÉCNICA

ITÁLIA 2 X 4 BRASIL

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data e hora: 22 de junho de 2013, às 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB)
Auxiliares: Abdukhamidullo Rasulov (UZB)e Bakhadyr Kochakarov (KS)
Público: 48.874
Cartão Amarelo: David Luiz, Neymar, Luiz Gustavo (BRA); Marchisio (ITA)
Gols: Dante, 46’/1º (0-1); Giaccherini, 6’/2º (1-1); Neymar, 10’/2º (1-2); Fred, 21’/2º (1-3); Chiellini, 26’/2º (2-3); Fred, 43’/2º (2-4).

ITÁLIA: Buffon, Abate (Maggio, 30’/1º) , Bonucci, Chiellini e De Sciglio; Montolivo (Giaccherini, 26’/1º), Aquilani, Candreva, Marchisio; Diamanti (El Shaarawy, 27’/2º) e Balotelli. Técnico: Cesare Prandelli.

BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz (Dante, 34’/1º) e Marcelo; Luiz Gustavo, Hernanes e Oscar; Hulk (Fernando, 34’/2º), Neymar (Bernard, 23’/2º) e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Anúncios

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 22 de junho de 2013, em Copa das Confederações e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: