Djokovic e Murray se enfrentarão na final de Wimbledon


por Renan Araujo

O sérvio Novak Djokovic e o britânico Andy Murray se enfrentarão na final do Torneio de Wimbledon neste domingo. O sérvio passou pelo argentino Juan Martin Del Potro em um grande duelo de quase 5 horas de duração em 3×2, com parciais de 7-5, 4-6, 7-6(7-2), 6-7(6-8) e  6-3. Já Murray venceu o polonês Jerzy Janowicz por 3×1, com parciais de 6-7 (2-7), 6-4, 6-4 e 6-3.

Imagem

(Foto: Divulgação)

Novak Djokovic x Juan Martin Del Potro

Djokovic tentará seu segundo título em Wimbledon (o primeiro em 2011) e o sétimo Grand Slam de sua carreira. Essa será a terceira final de Grand Slam no ano (foi vice em Roland Garros e campeão na Austrália). O sérvio se vingou do argentino, que o derrotou em 2012 na disputa da medalha de bronze nas Olimpíadas.

No primeiro set, os tenistas confirmaram seus saques com ótimos serviços e apenas Djokovic havia conseguido um break point até o empate em 5/5. Após confirmar seu saque, o sérvio conseguiu ser decisivo e conquistou dois pontos importantes em erros do argentino e quebrou o saque do adversário para fechar o set em 7/5.

No segundo set, a igualdade se manteve até o sexto game, quando Del Potro conseguiu uma excelente quebra no sétimo game sem permitir nenhum ponto de Djokovic, que se mostrava extremamente inseguro. Mesmo com dificuldades, o argentino confirmou seu serviço no game seguinte e abriu 5/3. Assim, ele fechou o set em 6/4 para empatar o jogo.

No terceiro set, os dois tenistas conseguiam manter o alto nível de jogo e no sétimo game novamente Djokovic teve seu game ameaçado. Del Potro teve quatro break points, mas não aproveitou e o sérvio confirmou seu saque. O equilíbrio se manteve e com 6/5 a seu favor, Djokovic abriu 0/40, mas não conseguiu fechar o game. Mas no tiebreak o sérvio novamente conseguiu manter um bom rendimento, enquanto Del Potro falhou muito. Resultado: 7/2 para o sérvio que abriu 2×1 no jogo.

Já no quarto set, ambos já mostravam visíveis sinais de cansaço, mas ainda assim produziam pontos incríveis e muito disputados. Dessa forma, no mesmo sétimo game, Djokovic conseguiu uma importante quebra de saque. Mas na hora de confirmar seu serviço, o sérvio jogou muitas bolas para fora e não resistiu ao forte ataque do argentino, que empatou o jogo em 4/4. O jogo foi para o tiebreak com as igualdades entre os jogadores, e no game decisivo Djokovic chegou a ter dois match points, mas não aproveitou. Del Potro conseguiu virar com muita firmeza e precisão em seus golpes e fechou em 8-6.

Já no último set, Del Potro não foi páreo a Djokovic que quebrou o saque do argentino no oitavo game. Assim, ele administrou a vantagem para fechar o set em 6/3.

Andy Murray x Jersy Jancowicz

Já Murray, o número 2 do mundo, pode ser o primeiro britânico a vencer Wimbledon em 77 anos. Na ocasião Fred Perry venceu o campeonato em 1936. Em 2012, ele foi vice do torneio perdendo para Roger Federer. Ele é o terceiro britânico a chegar à final do torneio. Esse pode ser o segundo Grand Slam da carreira do britânico (o primeiro foi o US Open de 2012).

Já Jancowicz era a grande surpresa do torneio. O polonês número 22 do mundo conquistou um feito inédito e havia ganho apenas um título da ATP anteriormente. E foi mostrando um grande físico, saques fortes e muita potência nos golpes que ele igualou o duelo com Murray. O britânico chegou a ter dois set points, mas não aproveitou com 5/4 no set. No tiebreak, o polonês foi melhor. Ele chegou a abrir 4-0 e fechou o game em 7-2.

Murray acostumado a correr atrás do placar, como na partida contra Fernando Verdasco quando perdia de 2×0 e virou o jogo, quebrou o saque do adversário logo no primeiro game. Ele evitou uma nova quebra no oitavo game e fechou o set em 6/4.

Já no terceiro set, o polonês conseguiu uma nova quebra e chegou a abrir 4/1, mas não segurou a vantagem e deixou Murray virar para 6/4. Já no último set, já com o teto retrátil coberto e com muita reclamação de Murray o jogo foi novamente decidido a favor do britânico com 6/3 no placar.

Brasil em duas finais nas duplas

Além de Marcelo Melo que chegou à final nas duplas masculinas ao lado do croata Ivan Dodig, o brasileiro Bruno Soares chegou à final das duplas mistas ao vencer, ao lado da americana Lisa Raymond, em 2×0, com duplo 6/4, o holandês Jean-Julien Rojer e a russa Vera Dushevina. Esse pode ser o segundo Grand Slam de Bruno Soares nas duplas mistas, que ganhou o US Open no ano passado. Desde 1967, quando Maria Esther Bueno chegou à final de simples e de duplas, o Brasil não tinha representantes em duas finais no mesmo torneio de Wimbledon. Soares e Melo também são os brasileiros que mais chegaram longe na história do torneio profissional. Antes o Brasil só havia conquistado finais na categoria juvenil.

Anúncios

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 5 de julho de 2013, em Tênis. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: