Opinião – A Crônica do QB bom e do QB excelente


por Leonardo Siqueira

Não é de hoje que defendo Tony Romo. Na verdade, desde que comecei a torcer pelos Cowboys, lá por 2009, eu vejo potencial nele. Meu argumento para a falta de resultado sempre foi o mesmo: linha ofensiva inconstante, ataque aéreo falho e a falta de um jogo corrido bem estabelecido. Na mesma temporada de 2009, Peyton Manning levou o Colts ao Superbowl XLIV. Hoje, 6 de outubro, os dois se enfrentaram numa partida incrível. 

Romo caiu novamente após chegar ao topo de sua atuação na carreira (Dallas Cowboys/Site Oficial)

 A saga do QB bom

Tony Romo está fazendo uma temporada mediana. Não tem jogado em um nível tão alto mas vê na conferencia seus maiores rivais ficando para trás por erros individuais. Ou seja, o Cowboys tem sido o time mais regular da NFC East. Mesmo assim, não seria espantoso prever uma vitória, até com certa folga, para os Broncos.

No campo, não foi bem isso que aconteceu. Em dia de ataques inspirados e defesas congestionadas, Tony Romo fez uma partida brilhante. Me arrisco a dizer que uma das melhores de sua carreira e, com certeza, uma partida daquelas que fez escolher os Cowboys como equipe do coração, lá em 2009. Mas o que fez Romo jogar tudo isso hoje? Algum tipo de droga farmacêutica para aumentar o rendimento? Alguma promessa da sua esposa? Alma? Longe disso. O aumento de rendimento da equipe inteira (principalmente do ataque), é o principal fator. No pocket, ele teve tempo. A linha ofensiva soube neutralizar quase sempre o ímpeto da equipe de Denver e assegurar o tempo necessário para passes precisos. Além disso, os recebedores foram eficazes, coisa que não vinha acontecendo. Dez Bryant foi brilhante, preciso e principalmente confiável durante toda a partida. As corridas se fizeram uteis para decentralizar o jogo e fazer o relógio correr de acordo com a vontade de Dallas.

Faltando apenas 2 minutos para o fim do jogo, com o placar empata nos 48 pontos, vimos mais do mesmo. Uma interceptação à menos de 30 jardas da end zone e a vitória escapando, novamente, pelas mãos, literalmente. Tony Romo terminou o jogo com 506 jardas aéreas, 5 passes para TD e apenas uma interceptação.

A saga do QB excelente

Hoje ninguém mais duvida do potencial de Peyton Manning, mas no ano passado a situação era outra. Após o Superbowl XLIV, o filho mais velho de Archie passou por algumas cirurgias no pescoço e teve seu futuro duvidado, inclusive dentro do Colts, onde fez história. Para tentar vida nova, Peyton escolheu Denver como sua nova casa e iniciou a temporada passada com uma nuvem de duvidas. É claro que tudo mudou, após uma temporada regular incrível e uma pós temporada com gostinho de quero mais, os Broncos trouxeram ninguém menos que Wes Welker para receber seus passes.

O que vimos no jogo contra o Broncos não foi um Peyton Manning abaixo da média, e sim um Tony Romo acima do normal. E por quê, então, que o jogo foi decidido numa interceptação de Romo? Peyton também teve apenas uma interceptação, por que a dele não pesou tanto? Essa é a diferença do QB bom para o QB excelente. Errar é humano, mas a maneira que o erro é cometido faz a diferença. A interceptação sofrida por Manning ocorreu numa situação diferente. O Broncos liderava o placar, pela diferença de uma posse de bola, e precisava arriscar para tentar matar o jogo. Já no caso de Romo, ele tinha tempo para conduzir uma campanha mediana e vencer o jogo com um field goal. Ao invés disso, foi interceptado por, simplesmente, se “afobar” e escolher o alvo errado. Querer se livrar dela o mais rápido possível.

Saldo

Afinal de contas, qual foi o saldo? O que sabemos a mais de Romo após essa partida? Como eu sempre disse, e continuarei dizendo, Romo é um bom QB. Provou hoje que, com uma equipe bem formada e articulada, pode ter um desempenho bom. Jogando assim a temporada inteira, me arrisco a dizer que teria uma vaga garantida na pós temporada. Porém, como o mundo inteiro gosta de dizer, Tony Romo é pipoqueiro e hoje isso ficou ainda mais evidente. No momento crucial, para vencer o jogo e colocar a equipe como favorita da NFC East para jogar os play offs e vencer a equipe mais temida da temporada, ele tremeu. Para nós, torcedores do Cowboys, resta esperar uma mudança de comportamento, até porque temos ainda 6 anos de Romo. Para vocês, torcedores de todos as outras equipes da NFL, restam as piadas. Usem-nas sem moderação!  

Anúncios

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 6 de outubro de 2013, em NFL e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: