Aplausos para o campeão


por Gabriel Sawaf

Chegou ao fim mais um Mundial de Clubes da FIFA. Mais uma vez fica a prova que o futebol europeu é superior ao de qualquer continente da Terra, inclusive ao nosso, do “País de Futebol”. Mas não estou aqui para falar do extraordinário time do Bayern ou do grande tropeço do Galo, mas sim da equipe da casa, o Raja. O seu futebol podia não ser dos melhores, porém, a equipe jogou para sua torcida, que esteve presente durante os quatro jogos do torneio, sendo em Agadir ou Marrakesh. O time de Casablanca é o grande vencedor desse Mundial, até porque os alemães já são campeão.

Após a semifinal, jogadores do Raja já comemoravam muito pelo feito histórico de ir a final (Foto: Divulgação/FIFA)

Após a semifinal, jogadores do Raja já comemoravam muito pelo feito histórico de ir a final (Foto: Divulgação/FIFA)

O Mundial começou com um jogo esquecido por muitos, pois geralmente o time da Oceania, que quase sempre é o Auckland, perde para o time anfitrião. Mas quem viu o jogo percebeu que não foi nada fácil para o Raja, já que uma trapalhada complicou o jogo. Ali foi a primeira aparição do grande destaque do Mundial: a torcida do Raja. Com o apoio da bancada, o time marroquino conseguiu fazer, nos acréscimos, o gol da classificação.

Depois veio o jogo onde os donos da casa saíram do papel de favorito. O Monterrey entrava em campo para sua terceira disputa de Mundial. Novamente a torcida fez a diferença e o time venceu na prorrogação.

Na semifinal, o Galo de Ronaldinho Gaúcho já pensava na final contra o Bayern. Além de contar com a torcida, o time de Casablanca evoluiu muito e passou por cima dos brasileiros, fazendo um feito histórico no futebol de Marrocos.

Na final, o esperado aconteceu. Comandados por Guardiola, os bávaros já eram amplamente favoritos para conquistar o torneio. Mas o sentimento do time do Raja, de seus adeptos fizeram com que até o Rei do país estivesse presente no espetáculo.

Na entrada ao campo, apenas uma faixa era vista na torcida anfitriã, que dizia “Making a Story”. Para o português, seria algo como “Fazendo uma história”.

Após o jogo controlado pela equipe alemã, o que se via não eram rostos tristes pelo vice-campeonato. Pelo contrário. A expressão era de felicidade, por ter chego aonde ninguém, ou quase ninguém, imaginou o feito que o futebol marroquino poderia alcançar.

Além disso, também é motivo de orgulho realizar uma partida digna, afinal, mesmo controlada pelo adversário, o Raja criou chances de balançar as redes contra o poderoso Bayern, não sendo um espectador em campo, como Mazembe e Santos fizeram em suas finais.

E, acredite se quiser, mas a grande premiação com as medalhas, eternizadas com imenso carinho, ainda ficou em segundo plano.

O maior prêmio foi ser reconhecido ao passar pelo túnel feito pelos jogadores do Bayern, em direção ao palco, sendo aplaudido pelos craques com quem disputaram.

Uma merecida recompensa para um time de guerreiros.

Anúncios

Sobre Jornaleiros do Esporte

Site sobre esportes dos alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Email : jornaleirosdoesporte@gmail.com Twitter : @Jesporte Facebook : http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002390365816

Publicado em 22 de dezembro de 2013, em Mundial de Clubes 2013 e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: